sábado, 10 de novembro de 2012

Entrevista do Rob para o Washington Post


Em mais uma entrevista, Robert Pattinson dessa vez fala com o Washigton Post sobre o sucesso da Saga Crepúsculo, Kristen, andar de skate, Star Wars e muito mais, confira:

Nós já lemos muitas, muitas manchetes sobre Robert Pattinson. Nós analisamos seu trabalho em Twilight como o vampiro que mais induz baba na América. Nós assistimos suas ocasionais e embaraçosas entrevistas na TV.

Com o final da saga Twilight chegando na próxima semana, depois do lançamento de Amanhecer – Parte 2, Pattinson, de 26 anos, pode agora se concentrar em se definir como um ator que aparece em filmes que não apresentam os Volturi. Como ele se sente ao fazer essa transição? E será que ele está tão a fim de um papel na franquia Star Wars que ele interpretaria até uma versão real de Jar Jar Binks?
Durante uma recente entrevista por telefone, eu fiz meu melhor para conseguir as respostas para algumas dessas perguntas. Aqui segue uma transcrição de nossa conversa.
Eu me lembro de estar na Comic-Con em 2008, antes do lançamento do primeiro filme, e me pareceu que você e Kristen estavam particularmente impressionados pela enorme resposta dos fãs.Você se lembra o que passava na sua mente naquela época?
Pattinson: Sim, era excitante, mas isso parecia muito separado. Sempre pareceu algo separado toda essa parte em relação a fazer os filmes realmente. Isso nunca mudou para mim. É uma parte totalmente independente do trabalho. Você sempre é mais perguntado sobre esse aspecto do que qualquer outra coisa, sabe, sobre os gritos e tudo mais. E eu nunca tive um único pensamento lúcido e analítico sobre isso. Para mim sempre foram apenas gritos.

Por que você acha que as pessoas tendem a perguntar mais sobre esse aspecto de Twilight? Será que é porque é tão insano?
Pattinson: Sim, é a coisa mais louca. Há muita gente que faz filmes, filmes grandes e tudo, mas é estranho ter essa reação para uma série… mas eu não sei porque isso acontece.
Então você não está mais acostumado a isso do que estava há 3 ou 4 anos atrás?
Pattinson: Você meio que se acostuma com isso mas ainda recebo uma boa energia. Eu gosto de estar na Comic-Con e tal, é legal ter um público tão grande. Especialmente na Comic-con, você tem a sessão de perguntas e respostas então tem meio que uma performance envolvida. Nas premieres e coisa parecida, quando são apenas pessoas gritando para você, é mais difícil. É bastante cansativo, porque você não sabe o que deveria estar fazendo.
Seu último dia de filmagens em Amanhecer – Parte 2 foi em abril, certo?
Pattinson: Um [pausa] Deus, eu não faço ideia.
Foi no começo desse ano, vamos dizer.
Pattinson: Oh, não, não, não. Foi há muito tempo.
Foi? Eu pensei que você havia feito algumas refilmagens no começo do ano.
Pattinson: Ah, sim. Talvez.
A razão porque estou perguntando é que eu quero saber se você consegue se lembrar do último dia de filmagem e refletir sobre isso. Eu não sei se você pode falar sobre a natureza da cena que estava filmando, eu acho que não.
Pattinson: [rindo] Eu havia me esquecido das refilmagens.
Você se esqueceu? Excelente! O que estava passando pela sua mente? Se você esqueceu, não deve ter sido muita coisa.
Pattinson: O que se passava na minha mente? Ah, sim… nós estavamos filmando a cena da caçada… quando Edward e Bella caçam o veado juntos no começo do filme. E eu estava pensando… para ser honesto eu estava pensando que aquele era um jeito muito melhor de filmar aquilo do que haviamos filmado originalmente. Mas sim, as últimas cenas e a refilmagem foram meio que insignificantes. São todas cenas de movimento. Eu não sei, eu acho que estava aprendendo a andar de skate, como o mais bobo cara de 26 anos. Eu pensei que com 26 anos seria o último ano em que você poderia tentar ser um skatista novato. Eu meio que percebi que aquilo era meio estranho. Se um produtor me visse fazendo aquilo dois anos atrás eles teriam chamado meu agente imediatamente.
Por que você estava andando de skate?
Pattinson: Eu estava apenas me divertindo do lado de fora do trailer e um dos executivos do estúdio passou por mim e não falou nada. Eu fiquei pensando que não seria permitido fazer isso há dois anos.
Por causa do risco de se machucar.
Pattinson:  Por causa do seguro e tudo mais.
Agora eles estão pensando que você pode rachar a cabeça e vai estar tudo bem. [Pattinson gargalha]
Com o risco de enraivecer qualquer um dos diretores com os quais trabalhou em Twilight, há algum filme que seja mais significativo para você, por causa das experiências ou por como você se sentiu quando foi finalizado?
Pattinson: Sem dúvidas o primeiro. Com uma grande margem. Era um mundo completamente diferente. Por uma razão, era um filme muito, muito divertido de se filmar. Era difícil e muito louco, mas a experiência foi muito diferente. Também o fato de ter um elenco grande e jovem – eu nunca tinha feito nada parecido até então. Todos eram meio que desconhecidos e tinham um pensamento sobre o filme. Havia sem dúvida alguma animação ali, que poderia ser um desastre ou que algo poderia sair dali.
Foi parte da excitação o fato de que aquilo ainda não era um grande fenômeno, então foi meio que como trabalhar em um filme menor?
Pattinson: Ah sim, completamente. Especialmente porque eu e Kristen estávamos nos esforçando muito para que este não fosse um filme adolescente. Nós eramos meio ridículos sobre isso. Foi divertido lutar contra os executivos do estúdio e os produtores e tal e bater cabeça com eles todo o tempo. Mas de uma vez que isso ficou desse tamanho e de uma vez que você já havia mergulhado nisso, basicamente você não consegue. É algo estranho. Você não sabe onde deve concentrar sua energia depois. No primeiro era muito fácil saber.
Algumas pessoas tem criticado o fato de suas vidas pessoais serem usadas para divulgar os filmes de Twilight, em particular sua relação com Kristen, Qual a sua resposta para isso?
Pattinson: De serem críticas?
“Você sabe, pessoas dizendo ‘O relacionamento romântico deles está sendo usado como ferramenta de marketing para o filme’”.
Pattinson:  [pausa, depois risos] Se fosse, seria uma péssima ferramenta de marketing, e não estaria sendo bem utilizada, de forma alguma. As pessoas dizem qualquer coisa. Eu ainda estou impressionado pelas pessoas ainda acreditarem em qualquer coisa [que é dita sobre nós]. Quero dizer, é uma das coisas mais loucas de toda a situação, onde você pode ver todo o – paradigma é a palavra certa? – das fofocas de celebridades, a cultura de celebridades e coisas parecidas que são literalmente inventadas.
Há um roteiro. Você recebe um personagem e sua história é escrita para você. E não importa o que você faz. Eu falei com Reese Whiterspoon há algum tempo e ela foi a pessoa que realmente me falou que você recebe um personagem. Quero dizer, eu literalmente tentei fazer coisas para despistar as pessoas mas isso não sai na mídia.
Como o quê? Dê um exemplo.
Pattinson: Eu estava fazendo coisas como dizer que haviam cenas improvisadas na primeira parte de Amanhecer. E isso não se encaixava em nenhuma das historinhas deles. Isso não foi impresso em nenhum lugar. (Nota do autor: Bem, tecnicamente o comentário das improvisações foi notado, apenas não foi largamente publicado como ele poderia esperar.) Se você fizer um roteiro sobre si mesmo isso não vai se encaixar no modelo pré-escrito, então isso simplesmente não acontece. Você sabe, essas revistinhas bobas.
Você também tem que ter certeza de que a pessoa para a qual falou sobre os improvisos sabe o que significa isso.
Pattinson: Talvez seja esse o problema.
Então você presta atenção sobre a cobertura que a mídia faz de você ou você se desliga disso?
Pattinson: Bem, de algumas formas você é forçado a isso. Mas não realmente. Isso não ajuda em nada. Isso não faz nenhum bem.
De acordo com meu twitter, você foi perguntado durante a conferência de imprensa de Amanhecer – Parte 2, sobre franquias de filmes, e você disse que odeia a palavra franquia. Então vou tentar não usar essa palavra. Assinar contrato para uma série de filmes com está é um grande compromisso de tempo e com o personagem. Agora que você acabou esta série, você se vê fazendo outra num futuro próximo? Parece que você tem escolhido projetos que não estão nesse caminho.
Pattinson: Muito das coisas que escolhi, que estou fazendo este ano, eu escolhi há um ano atrás. E as coisas mudam – a indústria muda muito rápido no momento. Também parece que agora tudo o que se faz são filmes de franquias.
Ah, você disse a palavra, não eu.
Pattinson: Isso não quer dizer que eu goste dela. [risos] Isso só me preocupa porque eu perco muito o controle. Conforme envelheço, quero dizer, as coisas que você mostra para o mundo supostamente representam quem você é. E se você não tem controle sobre isso, eu não sei como dizer, ‘Este é quem eu sou, e isto é o que eu fiz.’ Não é assim. É algo totalmente diferente. Se torna mais um emprego que uma arte. Se eu quisesse um emprego eu teria um emprego, por mais ridículo que seja dizer isso. Eu provavelmente terei um emprego em breve. Limpando banheiros ou algo assim.
Eu duvido muito. Então parece que você pode se interessar por uma franquia, mas dependeria do que o projeto tratasse.
Pattinson: Sim, eu acho que isso é algo poderoso. Veja algo como por exemplo Star Wars. Ninguém chama Star Wars de franquia.
Bem, algumas pessoas chamam.
Pattinson: Apenas depois dos novos filmes. [risos] Os primeiros três eram uma série, não uma franquia.
Falando nisso, se alguém lhe oferecesse um papel nesta série, você gostaria de fazer?
Pattinson: Em Star Wars? Oh, sem dúvidas, na hora!
E se eles pedissem para você interpretar Jar-Jar?
Pattinson: Eu meio que gosto do Jar-Jar. Eu não entendo o grande problema que têm com o Jar-Jar.
Eu estava falando outro dia com alguém sobre como às vezes ter todo o merchandising e tal é excitante. Eu ainda quero ter um sabre de luz. Eu quero comprar os brinquedos e tal. Eu gosto da ideia de que o fandom vai criar um universo próprio simplesmente porque é tão grande e há tanta coisa para comprar e investir.
Agora que Twilight acabou, eu tenho certeza que você está meio triste. Mas também está aliviado?
Pattinson: Sim. Isto é tão grande que parece que se move muito devagar. É como um Jagannath. É bastante excitante pensar no futuro, que você não terá que voltar para estes filmes – Eu fiz filmes no intervalo de Twilight e isso foi meio que uma progressão natural da minha vida, mas, eu tinha que voltar para fazer um filme de Twilight depois de cada filmagem todas as vezes. Então você sempre começa do mesmo ponto. De uma vez que você começa a fazer, você sabe, filmes aleatórios todas as vezes, você progride para algo mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

-Não fale mal de ninguém que já comentou
-Não ofenda as pessoas(atores, cantores, filmes) relacionadas à postagem