sábado, 10 de novembro de 2012

Entrevista da Taylor Swift para Cosmopolitan


Taylor Swift é capa da revista Cosmopolitan de dezembro, da qual contém uma entrevista inédita com a cantora, e vocês podem conferí-la abaixo:


Taylor Swift está visitando uma pequena loja de guitarras no bairro industrial, Edgehill, de Nashville, sua cidade. Cabelo pra cima com um bonito rabo de cavalo e vestindo uma saia plissada amarelo-mostarda abaixo do joelho, uma camisa de botões, sapatilhas verde mar de gatinho e óculos escuros, ela parece que acabou de sair do filme francês Amélie. Ela parece relaxada e em casa, olhando rápido a acústica e conversando com o barbudo, o proprietário vestido de calça jeans, sobre as fotografias de Elvis e Johnny Cash penduradas na parede. Como estamos prestes a sair, ele diz: “Eu tenho que pedir… você…?” Taylor sorrir despreocupadamente e responde: “Sim.” Mesmo em Nashville, onde as estrelas de música country são uma visão comum, ele não pode resistir a pedir uma foto, mas Taylor educadamente explica que ela está no meio de uma entrevista e sai pela porta.
É fim de tarde, e nós caminhamos em uma viela de pedra para uma discreta pizzaria, onde sentamos numa mesa verde de plástico e Taylor pede uma pequena torta de margherita e chá gelado . Por duas horas, ela aproveita o relativo anonimato com apenas dois homens de meia idade parando brevemente na nossa mesa – pais querendo autógrafos para as filhas adolescentes. Taylor assina seus pedaços de papel com um amigável, mas rápido “Aqui está!” Uma fã de passagem, que parece ter uns 13 anos, olha com entusiasmo para Taylor, que lhe dá um sorriso, mas os pais da menina impedem-na de parar.

Em 2012, como a mais bem paga cantora no cenário musical e vencedora de seis Grammys (e inúmeros outros prêmios de música), Taylor é nada menos que um ícone adolescente. Mas com sua crescente fama e fortuna, sua vida continua se movendo para cada vez mais longe do público adolescente que fez dela uma estrela… Embora ela esteja tentando arduamente do jeito que pode se manter a padroeira deles. Pergunte-lhe o que a faz feliz, e ela imediatamente se anima, com uma lista gigante de coisas favoritas: gatos, oceano, flores de hortênsias, artes e perícias, cobertores, lareiras, mudanças de estações… Ela não está mentindo, só que neste ponto você pode acrescentar uma fortuna de US$ 57 milhões, tapetes vermelhos com uma chuva de roupas de último moda, peformar na frente de estádios cheios de fãs gritando, ter um romance com um Kennedy e pessoas de olhos verdes (ambos também em sua lista) em seu medidor de emoção.
Ainda, a surpresa infantil e a emoção que Taylor expressa tão frequentemente, parodiada gentilmente por Kristen Wiig no SNL e Blake Shelton no ACM Awards – parece completamente genuína pessoalmente. Taylor fala sobre suas realizações e como elas estão ocorrendo no contexto de um tremendamente improvável sonho a partir do qual ela pode acordar a qualquer momento. E agora ela acrescentou ser parte da realeza americana em seu sonho de vida. Uma fã de longa data do clã Kennedy, Taylor disse no ano passado que ela estava “obcecado com a história do JFK” e tinha devorado um livro de 900 páginas chamado The Kennedy Women. E no mundo aparentemente encantado de Taylor: O que Taylor quer, Taylor tem. Em poucos anos, ela se tornou parte da família – até mesmo seu ícone, Ethel, a matriarca da família, observou que seu neto Conor, 18, teria sorte se casasse com ela. Taylor não fala sobre seu mais recente namorado (eles supostamente apenas ficaram), mas tudo o que você tem a fazer é ler entre as linhas e letras de músicas. Pode haver um felizes para sempre no horizonte, certamente, ela sonhou com isso.
Cosmo: De todas as letras do seu novo álbum, Red, qual reflete mais você no momento?
Taylor: Eu tenho um quadro na minha casa em Los Angeles, e a cada semana, eu tenho escrito uma letra nova nele a partir das gravações, apenas para descobrir quais delas são pop para mim, qual parece mais importante. Há uma música que é a primeira faixa do disco, e ela diz, ‘Love is a ruthless game unless you play it good and right’ Essa tem sido minha filosofia sobre o amor esse tempo todo de todas as maneiras.
Cosmo: Como é o jogo de se fazer de difícil?
Taylor: Eu acho que é quando você encontra alguém que você sente que, precisa parecer como se você não estivesse interessada nele para que ele fique mais interessado em você. Mas o que acontece quando você começa a mostrar que você realmente gosta dele? O que ele vai fazer, então? Toque o vídeo para frente, como é que você mantém um cara assim? Eu não quero cantar sobre isso.
Cosmo: Existem outros atos que você não vai tolerar?
Taylor: Eu não posso lidar com alguém querendo levar uma relação para trás ou que necessite de espaço ou que engane você. É uma coisa consciente, é uma coisa de senso comum. Se eu estivesse nessa situação, se eu fosse eles, eu estaria fazendo isso comigo? Eu faria isso com eles? Se a resposta for não, então eles não estão me tratando de forma justa. Eu só não quero mais acabar em um relacionamento que não é justo, nunca mais.
Cosmo: Qual música faz você se sentir mais poderosa cantando?
Taylor: “White Horse” é uma música que eu sempre tive orgulho, porque ela é sobre esse sentimento horrível de uma relação unilateral que não é equilibrada, é unilateral. Você claramente o ama mais do que ele ama você, e você sabe disso. E é um sentimento de enfraquecimento, mas também é um sentimento muito intoxicante. E um monte de vezes, meninas irão acabar nesses relacionamentos onde ele não está dando nada a você, então você pegará as migalhas. Na minha mente, o que mais dói é o que eles [os caras] não disseram. É quando eles sabiam que eu precisava ouvir alguma coisa e eles não diziam. Eles sabiam que eu precisava de um compromisso de lealdade ou de confiança, que eles não iriam dar.
Cosmo: Você já teve problemas em se posicionar sobre o que queria?
Taylor: Eu absolutamente sempre me posiciono cem por cento quando estou em reuniões onde decisões estão sendo discutidas em relação onde eu estarei, o que eu tolero, qual será o próximo passo, o que vai acontecer nessa data, qual é a capa do álbum, qual é o primeiro single, qual é a lista de músicas, quantas faixas temos que ter no álbum, quais produtores eu listo… Tudo isso. Não tenho nenhum problema em me posicionar em relação a qualquer coisa que eu acredite. Mas nenhum dos meus amigos vai dizer a você: Você nunca, nunca, nunca, nunca vai me ver responder alguém, nunca. Eu deixarei que alguém diga algo mau para mim e eu não terei resposta, porque tenho seis diferentes coisas ruins que eu poderia dizer mas eu não posso dizer [em voz alta]. Porque eu tenho esse grande medo de dizer algo que eu possa me arrepender um dia ou dizer algo que realmente machuque alguém. Eu apenas, nenhuma vez levantei a minha voz em uma briga. Quando se trata de minha carreira, eu com certeza vou me posicionar de todas as maneiras e ser brutalmente honesta e implacável sobre o que for. Mas não tanto na minha vida pessoal.
Cosmo: Como você lida com a insegurança?
Taylor: Há momentos em que eu chego e tenho que dizer a mim mesma. “Por favor, sinta-se bem, sinta-se melhor, está tudo bem, está tudo bem, as coisas não estão caindo aos pedaços, tome um segundo, volte ao lugar onde você percebeu que você realmente não tem problemas reais.” Isso acontece. Mas ultimamente, nos últimos seis meses, eu não tenho tido que me dar esse discurso. Eu amo meus amigos, minha família, minha vida, e a direção para que tudo isso tem ido. Você nunca sabe quando tudo isso vai mudar e você vai ficar muito envergonhado por algo ou humilhado por algo ou alguém vai dizer algo sobre você. Para mim, a confiança é algo que pode desabar em um segundo. Mas agora – eu não quero ter esse azar – eu estou realmente feliz.
Cosmo: Você fala muito sobre os seus amigos. Você é uma menina de meninas?
Taylor: Eu sou totalmente uma menina de meninas! Amigos são importantes também, mas minhas amigas me impedem de fazer um monte de escolhas erradas. Suas amigas são objetivas, e elas não sentem os sentimentos desesperados e apaixonados [que você está se sentindo]. Elas só veem que ele te traiu, mentiu sobre isso… E você ainda está considerando isso como uma opção viável? Isso está ainda sobre a mesa? Há ainda uma tabela para isso? Somos totalmente aquelas meninas que estão tipo, “Ele disse que me quer de volta; Eu respondo ele? Eu não respondo ele? O que eu faço? Dou um gelo nele? Sim, está bem, darei um gelo nele.” É uma comissão.
Cosmo: O que você aprendeu sobre si mesma através dos altos e baixos de um namoro?
Taylor: Eu aprendi quando sair. Eu nunca perdi muito tempo com uma pessoa errada, e isso é uma coisa que eu me orgulho. Com todo o tempo que você passa com a pessoa errada, você está ignorando completamente a chance de conhecer a pessoa certa. E se isso não parece certo, não é certo.
Cosmo: Como você sabe se algo parece certo?
Taylor: Eu acho que o grande fator decisivo para mim é se eu quero mais. Quando eles vão embora, eu gostaria que eles  virassem no final da rua e voltassem? Ou eu estou muito bem com o fato deles estarem indo para casa?
Cosmo: O que você mais precisa em um relacionamento?
Taylor: Eu preciso de uma faísca inexplicável. Eu conheço  pessoas que foram amigos durante meses e ele gostava dela mais do que ela gostava dele… Isso acontece e as pessoas têm relacionamentos surpreendentes assim. Eu só preciso ver alguém e sentirOh, não, oh-uh. Isso só aconteceu algumas vezes na minha vida, mas eu senti como se eu fosse ficar com esse alguém para sempre, ficaria porque eu a vi e pensei Oh, não.
Cosmo: O senso de humor é importante?
Taylor: Não importa. Felicidade é importante. Eu quero que meu relacionamento viva na luz e não na escuridão. Eu tenho tido um monte de situações escuras e sinuosas acontecendo, o suficiente para perceber que, quando alguém apresenta sinais de evocar um relacionamento escuro e sinuoso e sentimentos sombrios e sinuosos, não é interessante para mim.
Cosmo: Você pode se imaginar fazendo outra coisa além de música?
Taylor: Ser mãe em tempo integral, fazendo de tudo para os meus filhos, ter um monte deles. Um dia, eu tenho certeza. Mas essa é a única outra coisa que poderia ser tão emocionante para mim como fazer música.
Cosmo: Você já imaginou o seu casamento perfeito?
Taylor: Eu quero construir uma vida com alguém que tenha como base seus sonhos, assim como meus sonhos. Eu não quero apenas ser tipo. “Então, eu tenho um scrapbook. Nele, coloquei todas as amostras de tecidos de vestidos de noiva que eu vou vestir. Eu também tenho de um smoking, que eu peguei de um catálogo que você vai usar. Em seguida, cerca de nove anos e meio de nossa relação, estaremos no nosso segundo filho, e nós o enviaremos para a pré-escola aqui. Não se preocupe, eu planejei tudo para você! “Eu não quero que ele pergunte se importa se ele esteja lá.
Cosmo: O Amor é o trunfo do sucesso?
Taylor: Eu acho que a ideia de encontrar outra pessoa para compartilhar sua vida é a busca mais fascinante e bonita que você poderia ter na vida. E, sim, viver seus sonhos é muito importante também, e várias vezes  eu tenho colocado isso antes de tudo. Mas, então, você chega num ponto onde todo o tempo em que você está vivendo esses sonhos, você olha para o lado e diz a alguém: “Ei, isso não é tão divertido?” E se não há ninguém para dizer  isso, qual é o ponto?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

-Não fale mal de ninguém que já comentou
-Não ofenda as pessoas(atores, cantores, filmes) relacionadas à postagem