sábado, 26 de maio de 2012

COMBO: Entrevista de Kristen Stewart

Com a divulgação de Snow White and the Hustman e On the Road, a cada dia tem saído milhares de entrevistas com a Kristen Stewart. Por isso trago a vocês um combo com várias entrevistas dela nesses últimos dias que ainda não foram postadas aqui e vocês poderão conferir todas num post só:





Entrevista ao E!Online na press junket de On the Road:


Entrevista para Philippine Daily Inquirer na press junkt de SWATH:

Kristen Stewart, em um vestido curto e colorido, nos recebeu no extremamente velho Arundel Castel, West Sussex, UK. Ela fez alguns passos legais de dança antes de se sentar na cadeira.


Nós pensamos que isso era um bom sinal – a atriz tímida estava agitada, muito moderna vestindo laranja e azul, dentro de um castelo que foi fundado em 1067 e reconstruído entre 1870 e 1890. Na nossa ultima entrevista com Kristen, ela de fato parecia confiante. Mas nós vimos logo que Kristen tinha voltado a ser tímida. Talvez porque o grandioso, enorme, interior do castelo não fosse muito convidativo para uma conversa segura e acolhedora. O foco era saber mais sobre o filme que ela estava promovendo – Snow White and the Huntsman, o primeiro filme dirigido por Rupert Sanders.


Neste segundo filme que será lançado sobre o conto de fadas nesse ano, Rupert se beneficia com a presença de Kristen e Chris Hemsworth como personagens principais, e Charlize Theron com a Rainha Ravenna.


A famosa citação no conto de Snow White, “Espelho, espelho meu, existe alguém mais bela do que eu?”, criou perguntas sobre o relacionamento de Kristen com o espelho. “Eu me sinto bem quando olho para o espelho”, ela respondeu fingindo seriedade.
Você tem rotina da beleza? “Eu lavo meu rosto”, ela brincou. Seu segredo? “Eu uso Proactiv”, ela falou com uma voz de comercial. “Mantém minha pele tão limpa. Me ajudou muito quando eu estava crescendo. Se você tiver acne, mocinha, compre Proactiv.”


Em entrevista separadas, ambos Chris e Charlize disseram o que os deixou mais intrigados sobre Kristen foi seu puro e óbvio amor por atuar. “Eu comecei a atuar em filmes por que queria um trabalho em um set,” explicou Kristen, cuja mãe é supervisora de script. Seu pai é um produtor de TV. Ela adicionou: “Meus pais faziam isso e eu achava legal. Era tão legal quando eu podia falar com os diretores e atores nos ensaios. Eu observei por muito tempo mesmo sendo jovem. De repente, eu fazia parte disso. Eu estava me revelando nisso, me divertindo e não pensando muito. Alguns projetos mudaram minha cabeça sobre isso.” Ela se tornou uma atriz por completo.


Para Kristen, trabalhar com Jodie Foster foi memorável. Kristen quer ser diretora algum dia mas, por enquanto, ela está feliz e contente por ser uma atriz. “Eu quero fazer filmes, com certeza,” ela admitiu. “Eu ainda não achei a história que quero contar. Eu tanto ser uma atriz agora. Tem sido um período bem carregado para mim.”


Ela é muito grata por uma certa franquia ter aberto tantas portas para ela, portanto ela foi muito cuidadosa para não ser “arrogante” com sua influência. “Tem algumas coisas que estou muito animada para ver acontecer. Twilight me botou uma posição onde posso fazer as coisas acontecerem. Como o filme que farei agora, “Cali”, que fala sobre Valley. Eu sou de lá. Estou trabalhando com Nick Cassavetes e estou muito animada com isso. Eu não quero soar arrogante agora, mas fazer algo acontecer é realmente incrível e legal.”


Não foi a muito tempo atrás que Kristen estava sendo elogiada pela sua atuação como filha de Jodie Foster, no “Quarto do Pânico.”
“Jodie era como um membro da equipe,” ela relembrou. “Foi ótimo ter ela como membro da minha primeira atuação com uma grande atriz, por que eu trabalhei com alguns que definitivamente não se comportam assim.”


Nosso cenário incomum, diferente do quarto de hotel da ultima entrevista em LA, suscitou uma pergunta de para onde ela fugiria se pudesse. “Eu tenho estado em vários lugares, mas não tenho feito muitas coisas nesses lugares,” ela respondeu. Isso é normal para atores que fazem muita Conferência de Imprensa. "Nós iremos a Madrid para uma tour de imprensa. Estou muito animada por isso por qualquer uma das razões. Eu me diverti muito na primeira vez que estive lá. Eu nem dormi quando estive lá na conferência Twilight. Estou animada por poder voltar a Madrid.” Algum outro lugar? “Egito,” a resposta veio rápido.
Entrevista para Top Teen do México sobre SWATH:
O que significou para você interpretar uma nova versão de uma princesa, que é muito diferente do que você está acostumada a ver?
Eu não acho mais que temos uma ideia clara sobre o que uma princesa deveria ser. Nós pensamos nelas como mulheres que não tem que fazer nada, que não tem que pensar, e as pessoas fazem tudo por elas porque são bonitas. Nessa história, a Branca de Neve é uma personagem mais capaz, ela se engaja em batalhas, etc.


Você é tão corajosa quanto a Branca de Neve? O que nossos leitores deveriam fazer para serem corajosos?
Eu tento ser, para ser honesta. Mas a resposta varia com cada pessoa porque todos nós fazemos coisas diferentes, que devem sempre ser verdadeiros a si próprio, e nunca ter vergonha de quem você é. Nós temos que ser capaz de lidar com cada dia, continuar, ao invés de dar meia volta e se comparar a outra garota. Apenas seja você mesma. Não parece fácil, mas é.


As mulheres são justificadas em seus papeis em contos de fadas graças à Branca de Neve?
Sim, definitivamente. Na história original, a Branca de Neve foi apresentada como a mulher perfeita. Aqui ela é uma matriarca; ela faz mais que cantar e limpar.


Que qualidades um cara deveria ter para ser um príncipe perfeito?
Ele deve ser fofo, divertido, forte (risos). Não, eu acho que ele precisa ser honesto e confiável.


O conceito de beleza é bastante mencionado no filme, qual o seu conceito verdadeiro de beleza?
É mais do que simplesmente brilhar para os outros. Você precisa ter o rosto perfeito para ser bonita. Ser feia ou bonita é uma substância de energia, e e verdadeira beleza vem do coração. Você não pode esconder quem você é; no final das contas vai aparecer.


Qual é o seu lugar favorito no mundo?
Eu sou de LA, e eu acho que é maravilhoso porque nós temos florestas, praias, subúrbios. Nós temos o pôr-do-sol mais bonito. Meu lugar favorito no mundo é minha casa.


Que livro, que você ama, que você amaria estar envolvida em sua adaptação?
Lie Down in Darkness, de William Styron. É uma história incrível, talvez um dia.


Como sua vida mudou desde a última vez que você veio ao México?
A última vez que eu vim foi para promover Eclipse com Taylor Lautner (atenção: Foi, na verdade, para New Moon! Kris!), e foi difícil para mim lidar com as pessoas, você podia ver isso na minha cara. Mas essa viagem foi mais relaxada, eu aproveitei mais, não me sinto tão longe de casa. Eu amo a comida Mexicana, e posso cozinhar. Eu adoraria sair e andar lá fora, mas eu não posso.


Sua mãe dirigiu K-11 com uma atriz mexicana, Kate del Castillo (curiosidade: Kate é uma das atrizes mais famosas e amadas do México, com uma carreira bem extensa e impressionante), você conseguiu encontrá-la?
Sim, ela é ótima, muito aberta e legal. Mamãe foi muito sortuda por trabalhar como uma atriz como ela. Ela parece ótima em sua motocicleta.


O que te deixa feliz sobre ser famosa, e o que não te deixa feliz?
As melhores partes são que consigo compartilhar sentimentos com pessoas. Com o diretor, com os atores, com os fãs muito apaixonados e gritando por mim. Compartilhar o amor deles por algo tão grande quanto Twilight. Mas eu odeio quando as pessoas são loucas com você, e você se nega à vender parte da sua vida. Se eles não gostam disso, elas podem se fo***. Eu não consigo apoiar atrizes que pensam que fora de seus trabalhos, elas merecem toda a atenção e admiração.
Entrevista durante a press junket de On the Road para o 24Frames:
As façanhas de Jack Kerouac e Neal Cassady foram descritas pela primeira vez em “On the Road“, romance autobiográfico de Kerouac com os alter-egos Sal Paradise e Dean Moriarty, há mais de meio século atrás. Mas as estrelas do filme da adaptação do livro dizem acreditar que a ‘bíblia beat’ ressoa mais do que nunca, e que ela tem percorrido através das vidas deles de maneiras inesperadas.


“Eu li isso aos 14 ou 15 anos e realmente fui tocada. Eu disse: ‘Eu preciso encontrar pessoas que me empurrem assim. Eu quero encontrar pessoas em minha vida que me façam querer correr atrás“, diz Kristen Stewart, que contrecena com Garrett Hedlund (Moriarty) e Riley Sam (Sal Paradise).


Nesta manhã de quinta-feira no terraço de um restaurante, Stewart ainda estava totalmente comprometida. Vestida com um top de couro sem mangas e devorando um lanche rápido, a atriz estava refletindo sobre seu papel, talvez mais o prestigiado até hoje, bem como a sua primeira viagem a – muitas vezes caótica – Cannes muitas vezes. “Sou uma pessoa muito nervosa, mas por algum motivo eu me sinto confortável aqui“, disse ela .


Stewart reconheceu que “On the Road” a fez querer assumir outras histórias da vida real. (Ela também já interpretou a rockeira Joan Jett, na cinebiografia”The Runaways”)


“Você quer saber muito mais sobre os porquês” sobre o conto da vida real, ela disse. “E nós tivemos essa responsabilidade emocional com essas pessoas. Eles se tornaram nossa família, o que nos motiva muito mais“


O que ela disse sobre encarnar Marylou, que é muitas vezes vista em vários estados nudez, “Eu queria encontrar a pessoa por trás da personagem, e não a maneira mais fácil, não apenas interpretá-la como a menina que gosta demais de fazer sexo.“
Entrevista para Coming Soon da Itália durante a press junket de On the Road:



Entrevista com o elenco de SWATH para o Yahoo! Movies:


Entrevista para o For 4:



Entrevista para o Ask Man:


Entrevista para o Dzien Dobry TVN (vídeo e transcrição):


0:25 Então qual desses é o seu quarto?
K: Sim, certo, eu sou dona de todo o castelo. Eu sou a rainha agora.


0:34 Você interpreta a Snow White, um dos contos de fada de beleza feminina. Você mesma está no topo das lindas de atrizes mais bonitas por anos agora. Qual sua abordagem em seus looks, beleza, em geral?
K: Sou muito confortável comigo. Mas eu uso as mesmas roupas todo dia, sem brincadeira, apenas jeans e camisetas.


0:57 Você admitiu ter problemas em parecer feminina e sensual por um bom tempo e recentemente começou a usar disso.
K: É porque quando eu estava sendo entrevistada aos 17 anos eu ficava aterrorizada com a ideia de alguém me considerar sexy. Eu gritava: “Eu não sou sexy! Cale a boca!” Era algo não natural e era um assunto difícil de se falar.


1:19 Mas o filme é sobre a beleza natural. Como você pensa, o que é isso?
K: Em geral, se preocupar com os outros. É estranho para mim se você não é afetado pela miséria das pessoas, se você não sente isso em seu intestino. Se você vê algo horrível acontecer à alguém, você sente dor em seu estômago. É algo que nascemos com isso, você não tem que aprender.


A menos que seja um psicopata.
K: Sim, a menos que você seja um sociopata imbecil e então você tem um problema. Simplesmente ser legal, ser legal com as pessoas. Parece óbvio mas não é.


1:52 Qual é a sensação de acertar Chris Hemsworth no rosto? Eu li que foi uma grande experiência para você. Ele é alto, algo como 1.90cm.
K: Eu acertei o rosto de Thor e ele chorou, sério, ele tinha lágrima nos olhos e ele se desestruturou. Eu ainda estou chocada comigo, eu tinha um sorriso no rosto e ele notou. Era que eu estava feliz por ter batido nele, mas eu estava tão chocada pelo efeito de bater em alguém com um soco. Eu estava me perguntando se isso funciona, você sabe o que quero dizer. E funciona, de verdade.


Você sabe que consegue se defender.
K: Sim.


2:28 Você disse que não há nada atraente em ser famosa. Porque você não gosta disso?
K: Há um aspecto atraente da minha profissão. A única coisa pela qual eu faço meu trabalho é que eu posso compartilhar minha emoção com as pessoas. Quando eu trabalho com outro ator ou diretor, há um tipo de energia entre nós. É viciante mas incrível e você pode fazer isso com tantas pessoas. Não é uma coisa intimidante porque você faz isso em público, mas a energia ainda está lá. É o melhor, quer dizer, é a parte mais interessante de mim e é o que eu quero compartilhar com os outros. Na nossa profissão as pessoas são como objetos e é vergonhoso. “Vamos lá, você realmente acha que é tão interessante que quer vender sua vida privada? Você é tão legal?” Isso me envergonha.


3:24 Você quer começar a trabalhar atrás das câmeras? Eu li que você quer escrever roteiros.
K: Eu quero fazer filmes por mim mesma. Eu cresci na indústria dos filmes. Meus pais sempre trabalharam nisso e eu amo tudo sobre isso. Eu ainda não sei onde é meu lugar. Eu trabalhei com tantas pessoas talentosas e eu sei que eu ainda tenho muito a aprender e eu quero aprender. Quando alguém me inspira eu sigo aquela pessoa todos os dias, fazendo milhões de perguntas. Eu tenho fotos na minha cabeça que eu quero mostrar, talvez primeiro, eu faça alguns filmes pequenos.
I: Devagar agora.
K: Sim.


4:08 Por fim, eu quero te convidar para ir à Polônia. Você tem muitos fãs lá e eles me pediram para falar isso. Talvez você venha para promover outro filme.
K: Eu não sei porque eu ainda não estive lá ainda.
I: Você tem um convite em aberto.
K: Obrigada.
Entrevista ao Cine Premium durante a Press Junket de SWATH:
“Estou com muito frio!“ , diz Kristen, rindo.


“Talvez isso fale muito sobre quão longe nós viemos, porque não posso apoiar o poder das mulheres sem que as pessoas me perguntem por que eu me refiro a ela como ‘uma garota poderosa’, você sabe o que quero dizer? Talvez seja porque eu sou jovem e vejo a indústria de uma maneira diferente. Sim, há mais papéis para os homens, mas não há mais papéis para as mulheres agora do que houve nas décadas anteriores. É importante para mim para falar sobre a feminilidade das minhas personagens, ao invés de tentar ser como um homem, que é o que os estúdios tendem a preferir. Acho que sempre houve histórias surpreendentes sobre as mulheres, e sempre haverá mais. Senhoras tem que continuar lutando, mas vai ser mais fácil do que era antes. E se você quer algo que parece impossível, eu digo fazer algo. Vá fazer um filme. Se você não tem o que você quiser, não pode passar a vida culpando as pessoas. Pegue o seu iPhone e fazer um filme, fazer acontecer. Parece simplista, mas você tem que abrir seu próprio caminho e nunca culpar os outros. ”


Existe uma história que você queira contar?


“Eu sempre quis fazer filmes, isso é certo. Mas eu não encontrei a história que quero contar. Eu amo ser atriz agora, e eu sou o palco da minha carreira, quando há tanta coisa acontecendo que eu estou obcecado com este trabalho. Mas há alguns pequenos filmes que eu sei que eu vou fazer um dia. A necessidade de capturar imagens é definitivamente algo que eu tenho, e há coisas que eu quero ver acontecer, só para ver como eles se desenrolam. Eu quero estar naquela posição em que eu posso fazer as coisas acontecerem e que meu nome possa fazer nascer coisas leves. Agora eu estou trabalhando em “Cali”, com Nick Cassavetes, que acontece no Vale, de onde eu sou. Eu não quero soar arrogante, mas saber que você pode fazer as coisas acontecerem é um sentimento maravilhoso.”
Entrevista do elenco de On the Road para o ScreanLam:





Fonte

Ufaaaa! Se eu cansei postando esse tanto de entrevista, imagina a Kristen tendo que falar tanto sobre as mesmas coisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

-Não fale mal de ninguém que já comentou
-Não ofenda as pessoas(atores, cantores, filmes) relacionadas à postagem