terça-feira, 21 de setembro de 2010

Viagem a Rio de Contas

Pois bem, vocês lembram que esse fim de semana eu estive fora, numa viagem da escola, fui para Rio de Contas, Chapada Diamantina, Bahia. E prometi postar as fotos do lugar para vocês verem como é lindo, um paraíso:

Pra começar uma foto de minha com a turminha. Super animada e divertida essa turma viu gente, são momentos que nunca mais vou esquecer, pois ficaram gravados no meu coração, mas vamos logo para as outras fotos.







Cachoeira Rio Brumado, muito linda, dava para vê-la da estrada, mas prar vermos ela assim tivemos que caminhar 3 km de pedra e mato, nunca vi tanta pedra na minha vida, mas a vista vale muito à pena, ela é linda, vejam que ela sai das pedras e cai numa força danada, lá é assim, muitas montanhas.






Cachoeira do Fraga, queda d'água do rio Brumado, um lugar lindo e super alto também, lá tudo era alto, pois estavámos na cidade onde existe o pico mais alto da Bahia, que é o Pico das almas.


Igreja do Santíssimo Sacramento, perfeita, nunca vi uma igreja tão linda em toda minha vida, as portas da frente eram entalhadas de madeira e as coisas no interior da igreja, como o altar, os detalhes são todos em ouro, é isso mesmo gente, ouro, era um brilho magnífico e o teto como vocês podem ver era todo pintado com imagens religiosas, uam coisa linda.




Olha só a vista que se tem lá do chalé onde ficamos, era assim, cada três ou quatro pessoas tinha tipo uma casinha/chalé e de algumas tinha-se essa vista para a cidade de Livramente.











Fórum Municipal e antiga cadeia. Nesse lugar antigamente era onde os escravos condenados ficavam, eles eram julgados e imediatamente (por um alçapão) eram jogados em suas celas, que tem uns 10 kg de poeira, porque são feitas de pedra aí já viu, pois elas começam a se desintegrar com o tempo.



Isso é uma curiosodade muito legal pra vocês entenderem sobre um ditado popular. As pessoas não falam que fulano não tem "eira nem beira", pois é isso que é eira, beira e tribeira, elas indicam o grau de riqueza da família, então quanto mais eiras, mais rico a pessoa é e era assim que se via um bom pretendente para casar, ele tinha que ter eira e beira. Nessa casa tinha eira, beira e tribeira pois morava um Barão.




Esse é o Teatro São Carlos, fundado em 1892, é um dos três mais antigos dos Brasil, e o mais antigo do Interior baiano. localizado no Largo do Rosário, com capacidade para 120 pessoas sentadas e as pessoas tinham que levar cadeiras para ver o espetáculo, imaginem passar nas ruas carregando uma cadeira pra ver peças, muito hilário. Na 1° foto é um convite/ingresso para entrar no teatro, de 1938.


Igreja de Santana, construída por escravos durante o século XIX, ficou inacabada com o fim da escravidão, há a existência de pedras de amarração nos muros do corpo central. A igreja foi tombado (não quer dizer que derrubaram ela tá e sim que ela começou a fazer parte do patrimônio histórico do lugar) em 29 de agosto de 1958. Em 1960, com o tombamento, o edifício passou por algumas reformas, como a construção do telhado, vedação dos arcos laterais, da nave mor, construção do piso e o forro de uma das sacristias do altar mor.
E nós não podemos entar nela pois estava sendo restaurada mais uma vez, percebam o muro ao redor na 1° foto (a segunda peguei na net só pra vocês verem como ela é), pois essas coisas antigas são assim, imagine o tanto de tempo que ela tem, ela não tem nenhuma gota de cimento, os escravos misturavam várias coisas para fazer a argamassa,como óleo de baleia e penas.






Isso é tipo uma represa que abastece a região, ela tem entre 30 e 70 metros de profundidade, ela na foto não está no seu tamanho normal, percebam as marcas na areia/pedra.

Essa é uma foto que te tirei enquanto Neto (um dos nossos guias) pulava de uma altura de 6m e balançava, é tipo um esporte radical, um super balanço que tinha lá no Hotel Fazenda Vacarro, que apenas visitamos, eu mesma não fui, tenho medo dessas coisas, mas muita gente foi. E é tudo seguro, eles colocam o equipamento de segurança.


Igreja de Santo Antônio de Mato Grosso, a mais antiga da Chapada Diamantina. Ela fica na vila de descendentes portugueses, a vila de Mato Grosso e o nome não tem nada haver com o estado e sim com o mato, os troncos do lugar. Esta vila é o povoado mais alto da Bahia (1500 m).



Vila de descendentes quilombolas, a 1° foto é a Comunidade Quilombola de Bananal, primeiro povoado fundado em Rio de Contas, fundada em 1687 por escravos e a 2° é a Comunidade Quilombola da Barra que também foi um dos primeiros povoados e fundada por escravos fugidos.






Duas fotos da cidade, a 1° é onde se localiza a prefeitura municipal de lá e a 2° é o banco do Brasil, notem que ambos ainda tem a arquitetura rústica do lugar, muitas portas e janelas e as ruas são super largas e de pedras batidas.

E pra encerrar, mais uma foto minha com a turminha, me diverti muito com todos eles, mas não foram só essas pessoas, foram na base de umas 40 pessoas, mas essa era a turminha de jovens, que andavam e aprontavam juntos.






Espero que tenham gostado das fotos que separei para vocês verem o local onde passei o fim de semana, logo postarei os vídeos que fiz especialmente para o blog quando estava lá.
E aí gostaram?

4 comentários:

  1. Oi Flor.
    Adorei suas fotos e principalmente a aula de história.
    É sempre muito bom conhecer lugares diferentes e suas histórias.
    Bjs
    Aninha

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Aninha e realmente é ótimo conhecer lugares diferentes

    ResponderExcluir
  3. hehehe descobri q eu sou uma sem beira rs
    essa viajem vai fica na historia, deixo muita saudade.
    ter vc como uma das minhas colegas de quarto foi um prazer Flor!!

    ResponderExcluir
  4. pra mim tbm alana, foi ótima essa viagem.

    ResponderExcluir

-Não fale mal de ninguém que já comentou
-Não ofenda as pessoas(atores, cantores, filmes) relacionadas à postagem